Archive Pages Design$type=blogging

CPI do Carf vetou, mas Receita ainda quer quebra do sigilo bancário da empresa do filho de Lula

Embora a CPI do Carf no Senado tenha rejeitado por unanimidade, na quinta-feira (5), a convocação de um dos filhos do ex-presidente Lula...


Embora a CPI do Carf no Senado tenha rejeitado por unanimidade, na quinta-feira (5), a convocação de um dos filhos do ex-presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva e a quebra de seus sigilos, a Receita Federal não retirou a recomendação ao Ministério Público Federal que peça a quebra dos sigilos bancário e fiscal da empresa de Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula.

O esforço de Lula junto à base aliada do governo para salvar a pele do filho pode ter sido em vão. Não se sabe que tipo de acordo Dilma e o ex-presidente selaram com os senadores, mas o fato é que a influência dos dois também tem limites.

A quebra de sigilo de uma empresa suspeita de pagar propinas por medidas provisórias já comprovou que foram feitas transferências para a empresa do filho de Lula em 2014. O próprio Luís Cláudio Lula da Silva já admitiu em depoimento à Polícia Federal que recebeu os valores suspeitos.

O fato da CPI do Carf no Senado ter rejeitado a quebra dos sigilos bancário e fiscal da empresa da empresa do filho de Lula não põe fim ao caso. Os auditores que trabalham nas investigações da Operação Zelotes insistem na proposta e recomendam que as mesmas medidas sejam adotadas em relação ao restaurante de Myriam Carvalho, filha de Gilberto Carvalho, ex-ministro e ex-chefe de gabinete de Lula.

Os auditores recomendam que as quebras contemplem o período entre os anos de 2008 e 2015, envolvendo todas das empresas, que foram abertas em 2011.


A Inteligência da Receita encaminhou as solicitações aos procuradores da República que atuam na força-tarefa da Zelotes. Cabe a eles enviar os pedidos à Justiça Federal. Os pedidos resultaram da nova fase da operação, deflagrada esta semana.

@muylaerte
____________________________________________

COMMENTS

Nome

amigo de lula Artigos Boneco do Lula Brasil Brasil Corrupção Brasil. Corrupção Bumlai censura Collor Corrpuçãp corrupção Delcídio do Amaral Dilma Facebook Filho de Lula Fora Sarney Fraude na Mega Sena Giro Notícias Havaianas FRIBOI impeachment Joaquim Levy Jogo do Pixuleco Lula Lula milionário Lulazilla Mais Lidas Marcelo Odebreacht Marcelo Odebrecht Marina Marina Silva Mark Zuckerberg Mega Sena Michel Temer milionário Mundo Nora de Lula Papa Francisco PMDB Política PT Rede Sustentabilidade Sergio Moro Sérgio Moro Vatileaks Whatsapp
false
ltr
item
SINTESE NEWS: CPI do Carf vetou, mas Receita ainda quer quebra do sigilo bancário da empresa do filho de Lula
CPI do Carf vetou, mas Receita ainda quer quebra do sigilo bancário da empresa do filho de Lula
http://2.bp.blogspot.com/-sO7kbmpjx8I/Vj_iCbNLj-I/AAAAAAAAFbY/rcL1ekMd1iw/s640/A%2BCPI%2Bdo%2BCarf%2Bvetou%252C%2Bmas%2Ba%2BReceita%2BFederal%2Bquer%2Bquebra%2Bdo%2Bsigilo%2Bbanc%25C3%25A1rio%2Be%2Bfiscal%2Bda%2Bempresa%2Bdo%2Bfilho%2Bde%2BLula.jpg
http://2.bp.blogspot.com/-sO7kbmpjx8I/Vj_iCbNLj-I/AAAAAAAAFbY/rcL1ekMd1iw/s72-c/A%2BCPI%2Bdo%2BCarf%2Bvetou%252C%2Bmas%2Ba%2BReceita%2BFederal%2Bquer%2Bquebra%2Bdo%2Bsigilo%2Bbanc%25C3%25A1rio%2Be%2Bfiscal%2Bda%2Bempresa%2Bdo%2Bfilho%2Bde%2BLula.jpg
SINTESE NEWS
http://sintesenews.blogspot.com/2015/11/a-cpi-do-carf-vetou-mas-receita-federal.html
http://sintesenews.blogspot.com/
http://sintesenews.blogspot.com/
http://sintesenews.blogspot.com/2015/11/a-cpi-do-carf-vetou-mas-receita-federal.html
true
6712399305739774324
UTF-8
Nada encontrado VER TODOS Leia mais Responder Cancelar Deletar By Home PÁGINAS POSTS Ver tudo ARTIGOS RECOMENDADOS MARCADOR ARQUIVO PESUISE Not found any post match with your request Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago